Quando o negócio começa a crescer e a prosperar é o momento ideal para considerar a implantação de um sistema de governança corporativa, pois ele é capaz de ajudar você, gestor e os seus colaboradores, a chegarem ao almejado sucesso. Isso é necessário porque, ao ganhar mercado, ou, ainda, ao ampliar a estrutura do seu negócio, você conseguirá conduzir os seus processos e fluxos de informação de forma mais otimizada, mesmo que esses se tornem mais complexos. 

A fim de que seja possível lidar com tal complexidade é preciso que a companhia implemente um novo modelo para que as coisas não saiam do controle. Nesse post, iremos apresentar dicas para que você chegue ao sucesso a partir da governança. A organização da gestão e a manutenção das partes interessadas satisfeitas são condições essenciais ao sucesso de empresas que almejam o alcance de uma posição de destaque no mercado. Em tempos de globalização da economia, em que a concorrência é acirrada, a governança é uma vantagem competitiva ideal.

Como garantir boas práticas de governança corporativa?Como garantir boas práticas de governança corporativa?

A governança corporativa de qualidade deve prezar pelo controle e comunicação entre os proprietários, e, ainda, pela criação de um Conselho de Administração e/ou de um Conselho Consultivo. Assim sendo, em um sistema de governança corporativa, é fundamental que as questões societárias estejam sempre bem resolvidas, e, assim, situações como o desvio de finalidade (quando o negócio é apenas uma fachada para outra atividade) e confusão patrimonial (confusão ao registrar e usar os bens da pessoa jurídica pelos sócios ou pessoas físicas) não são aceitas. Para tanto, assembleias ou reuniões entre os sócios devem ser realizadas de forma periódica para que todos estejam a par do que acontece. Nesse sentido, boas práticas de governança corporativa demandam uma boa organização quanto à agenda, pautas, atas e documentação dos encontros.

Outra prática fundamental que sustenta a estrutura da governança corporativa é a criação de um Conselho de Administração e/ou de um Conselho Consultivo. Tais conselhos não podem ser vistos pelos gestores como um obstáculo, mas como um grupo de pessoas responsáveis por garantir a sobrevivência do negócio, devendo, portanto, serem comprometidos com o planejamento estratégico e com os resultados. Os Conselhos têm como objetivo supervisionar o relacionamento da companhia com os stakeholders, e, assim, funciona como um elo entre os sócios e os demais entes da empresa. A composição do Conselho depende de diversas variáveis da empresa. Entretanto, geralmente, são necessárias de cinco a onze pessoas para que um Conselho funcione de forma eficaz, pois garante-se uma variedade mínima de opiniões. A contabilidade, os controles internos e a auditoria também são elementos cruciais à governança.

Como a governança corporativa pode te ajudar a chegar ao sucesso?Como a governança corporativa pode te ajudar a chegar ao sucesso?

Os processos e fluxos de informação estão cada vez mais complexos e essa complexidade está ligada, também, às transformações constantes do mercado, ao avanço tecnológico e à instabilidade econômica. Nesse sentido, as margens de erro no mercado globalizado e competitivo são cada vez menores, o que torna o equilíbrio com os interesses dos stakeholder algo primordial. Assim sendo, o sistema de governança corporativa ajuda a prevenir situações em que certas partes sentem-se prejudicadas/não contempladas, e, ao mesmo tempo, evita-se excessos e desvio de finalidade. Serão apresentadas algumas dicas capazes de fomentar a chegada ao sucesso a partir da governança. A governança ajuda a melhorar a gestão empresarial, e, dessa forma, a empresa é capaz de adotar um pensamento estratégico mais bem elaborado que reflete diretamente na gestão do negócio.

A qualidade das decisões e a eficiência dos processos são afetadas pela governança, pois as auditorias fazem parte da governança, e, assim, o que foi decidido como conduta deseja terá que ser cumprido na prática. A governança também preserva e aumenta o valor do negócio, e, então, as melhorias na gestão e na tomada de decisões, baseadas no planejamento estratégico, impactam, de modo positivo, no resultado financeiro, e, desse modo, os custos de produção diminuem e há menor risco de fraudes e desvios, o que agrega valor à companhia. A governança também valoriza a imagem do seu negócio. Quando bem executado, o sistema de governança garante que os valores ligados à identidade da marca sejam aplicados na prática. É a melhor forma de fazer com que o público se engaje. Se você cumpre o que promete, não adianta investir dinheiro em excesso em campanhas de comunicação.

Sucesso e governança: atraindo investidores e retendo talentosSucesso e governança: atraindo investidores e retendo talentos

Empresas apontadas como transparentes e que possuem boas práticas de gestão costumam ter melhores condições para negociar junto aos fornecedores, clientes, parceiros e instituições bancárias. Deve ficar claro que os investidores apenas considerarão aplicar o seu dinheiro em um negócio que se encontra organizado, que presta contas com clareza e que inspira segurança. Desse modo, a governança corporativa deve prezar pelo interesse de todos os stakeholder, e, assim, os funcionários também precisam estar satisfeitos, uma vez que são recursos essenciais. Assim sendo, com uma gestão adequada, que os valoriza, a rotatividade é menor e os talentos permanecem por mais tempo na empresa. Ao mesmo tempo que a imagem positiva da organização ajuda a atrair os melhores profissionais, ajuda, também, a qualificar ainda mais o quadro de colaboradores.

A longevidade e administração de conflitosA longevidade e administração de conflitos

Outras vantagens fornecidas pela governança corporativa é o aumento da longevidade do negócio e uma melhor administração dos possíveis conflitos. Assim sendo, planejar o futuro da companhia faz parte das boas práticas de governança corporativa, e, desse modo, pensar a curto, médio e longo prazo é crucial. Nesse sentido, o sistema colabora para com a sustentabilidade e longevidade da empresa, pois torna-se mais fácil identificar oportunidades e antecipar-se aos possíveis riscos. A governança corporativa não dá fim aos conflitos de uma empresa, pois eles sempre irão acontecer, uma vez que são inevitáveis. Entretanto, a forma com que serão lidados pode mudar, e, desse modo, com a transparência e processos bem definidos e documentados, a administração de tais conflitos torna-se menos caótica.

Terceiro Setor

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here