O que é captação de recursos no Terceiro Setor

A captação de recursos é o modo como as organizações sem fins lucrativos levantam e mobilizam recursos para investir em seus projetos ou na própria organização. Uma organização não sobrevive apenas da ajuda de voluntários, ela também precisa de recursos para que ela possa pagar seus funcionários e manter seus programas sociais.

Como fazer captação de recursos no Terceiro Setor

Captação de recursos no Terceiro SetorO mercado está exigindo cada vez mais que as organizações sem fins lucrativos sejam criativas nas formas de captação de recursos. Que as entidades não dependam somente de uma forma de captação, mas que elas estejam sempre arrumando novas formas de captar estes recursos. Para que a organização consiga captar recursos é preciso ter uma pessoa com experiência, e de preferência, profissionalizada, visto que a mobilização de recursos é uma área muito importante para deixar nas mãos de alguém inexperiente.

É possível sobreviver sem captação de recursos no Terceiro Setor?

Não, nenhuma entidade sobrevive sem captar recursos, pois para que uma organização possa investir em seus projetos e se manter ela precisa da captação de recursos. Imagine uma empresa privada sem investidores, sem capital de giro e sem qualquer forma de renda. Esta empresa com toda certeza não conseguirá se manter, é a mesma coisa com as organizações sem fins lucrativos, sem captação de recursos ela estará fadada ao fracasso.

Formas de captação de recursos no Terceiro Setor

Poder público – esta forma de captação de recursos é a mais utilizada pelas entidades. Apesar de ser muito importante ter o apoio financeiro do governo para financiar os projetos da organização, não faça dele a única forma de captar recursos da entidade, além disso a organização estará sujeita à regulação que controla a transferência de recursos públicos.

Crowdfunding – as organizações criam campanhas para financiar seus projetos e as pessoas que se identificarem e/ou se sensibilizarem com as causas serão os financiadores dos projetos. Graças à internet e as redes sociais esta forma de captação vem crescendo cada dia mais.

Bazares e eventos – Bazares e eventos beneficentes também são uma ótima forma para captar recursos. E é uma forma bastante comum que as entidades utilizam para arrecadar dinheiro.

Rifas – por sua vez, as rifas vão depender muito do número de pessoas que a organização consegue alcançar para vender estas rifas para que valha a pena. Por isso, é sempre bom estar inovando com os prêmios a serem sorteados na rifa e ter ótimos vendedores para que seja um sucesso. Deve-se levar em consideração que existe regulamentação específica para a realização de rifas.

Geração de rendas – a organização pode também produzir seus próprios produtos e vendê-los como uma forma de captar recursos, desde que todo o dinheiro ganho seja investido na entidade e em seus projetos. Inclusive, pode aproveitar os bazares para vender estes produtos. Pode, também, comercializar produtos de terceiros.

7 dicas para aumentar a captação de recursos no Terceiro Setor

Transparência – a organização não é obrigada por lei a deixar aberto ao público sua prestação de contas. Porém, esta transparência é o melhor tipo de publicidade que uma entidade pode ter, visto que, isto passa mais credibilidade para a organização.

Planejamento – é importante que a organização faça um bom planejamento de como ela irá captar recursos, mas também é essencial um planejamento de como os recursos captados serão distribuídos para que nunca faltem recursos para a organização.

Ter diversas formas de captação de recursos – para que uma organização tenha sucesso, é necessário que ela possua diversas formas de captação de recursos, pois caso a entidade perca uma das suas formas de captação ela não correrá o risco de desaparecer.

Parcerias – as parcerias são muito importantes tanto para a divulgação da organização quanto para a captação de recursos. Estas parcerias podem ser feitas tanto com o governo quanto com empresas privadas.

Divulgação da entidade – a divulgação é essencial para captar recursos, pois as pessoas precisam saber a respeito da missão da organização para que elas possam apoiá-la, elas também precisam saber onde encontrar a entidade para que elas possam ajudar e fazer doações.

Pesquisa – para captar recursos, é necessário que a organização faça uma pesquisa sobre o mercado do Terceiro Setor. É muito importante que a entidade esteja sempre atualizada sobre quais são atualmente as melhores formas de captação de recursos e quais formas não são mais tão efetivas.

Reconhecimento – o reconhecimento vem com o tempo e experiência da entidade, porém quando uma organização é reconhecida pela sua missão e seu trabalho na comunidade, isto acaba auxiliando bastante na captação de recursos da entidade.

Erros que comprometem a captação de recursos no Terceiro Setor

Um dos piores erros que uma organização pode cometer é a de depender de apenas uma forma de captação de recursos, e é um erro maior ainda se a entidade depende somente do governo para financiá-lo, pois se a entidade perder esta forma de captação ela não será capaz de manter-se. E com a crise que o país se encontra hoje, o governo está tendo que cortar gastos, e isto significa, financiando menos organizações sem fins lucrativos. Outro erro que a entidade deve evitar cometer é: falta de estímulo caso a organização não consiga atingir os números esperados logo de primeira. É preciso ter persistência, paciência e garra para continuar lutando até conseguir atingir as metas.\r\n

Captação de recursos através de leis de incentivo

As leis de incentivo foram criadas pelo Estado, com o objetivo de estimular pessoas físicas e jurídicas a doarem parte do seu imposto para organizações sem fins lucrativos. Esta é uma ótima maneira para uma entidade captar recursos, e as pessoas ajudarem estas organizações sem gastar mais do que elas já iriam gastar com seu imposto de renda. Além disso, a pessoa que optar por doar parte do seu imposto para uma entidade sem fins lucrativos, poderá escolher para que causa o dinheiro será destinado. São ao todo sete fundos: Fundo da Infância e Adolescência (FIA), Lei do Audiovisual, Fundo do Idoso, Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (Pronas/PCD), Lei do Esporte, Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon), Lei Rouanet.

Considerações finais

A captação de recursos é essencial para que uma organização possa funcionar e trabalhar para ajudar cada dia mais a comunidade com seus programas sociais. Para isso, é muito importante que a entidade esteja sempre pesquisando e estudando sobre novas formas de captação de recursos.

Terceiro Setor

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here