Usinas movidas a combustíveis fosseis já representam 21% do Sistema Interligado Nacional de energia

Um levantamento do Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA), produzido com exclusividade para a CNN, mostra que de 2020 para 2021, o Brasil aumentou em 121% a emissão de gás carbônico (CO2) por queima de combustíveis fósseis utilizados em usinas termelétricas. O estudo compara as emissões dos primeiros nove meses desse ano, com o mesmo período do ano passado.

Considerando que o ano de 2020 foi atípico em questão de carga energética, e consequentemente em geração de energia, o levantamento também fez um comparativo com os dados de 2019, no período pré pandemia. Há dois anos, as termelétricas representavam 13% das usinas usadas no Sistema Interligado Nacional de energia (SIN). Agora em 2021, elas já correspondem a 21% do total.

Em conversa com a CNN, o engenheiro e coordenador de projetos do IEMA, Ricardo Baitelo, afirma que o acionamento das térmicas foi necessário devido ao vácuo deixado pelas hidrelétricas, por conta da crise hídrica. Mas que, desde o primeiro semestre desse ano, elas estão operando integralmente, o que não é comum no sistema energético do país.

“Em 2015, que foi um ano que enfrentamos uma seca, tivemos um aumento do uso de termelétricas, mas não houve um quadro em que essas usinas passaram mais de um semestre inteiro operando em tempo integral.”, explica.

Rate this post
Terceiro Setor

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here